Detox digital está em alta entre os jovens

Quando uma novidade surge, principalmente, com o benefício de facilitar o dia a dia, é comum todo mundo se interessar por ela e utilizá-la de forma incansável. Mas, na medida em que o tempo passa, algumas ressalvas vão aparecendo e, com elas, são levantadas críticas e contestações e, o que antes parecia uma unanimidade, passa a ser refutado por uma parcela dos usuários.

Pois é exatamente isso que vem ocorrendo com as redes sociais. Hoje, ao contrário do que muitos pensam, elas já não são mais uma necessidade crescente entre uma grande parcela da população. Atualmente, tem estado em alta o caminho inverso, ou seja, a desintoxicação digital. E ela vem chamando a atenção de um público importante, em geral, bastante atento às novidades: os jovens.

Segundo estudos recentes, eles cultivam um interesse crescente pelo controle do tempo gasto online. A Infobase Interativa, por exemplo, reuniu pesquisas publicadas sobre os hábitos de consumo digital do jovem e descobriu que esse grupo tem demonstrado aversão aos problemas relacionados ao uso abusivo da internet. Entre eles, ressaltam os prejuízos na produtividade e na autoestima e o aumento da ansiedade.

Conforme o levantamento, 64% decidiram dar uma pausa no uso das redes sociais, enquanto que 34% preferiram abandoná-las permanentemente. Além disso, 40% dos usuários indicaram que saíram de, pelo menos, uma rede social em 2018 e, ainda, 59% disseram ter vontade de deletar os próprios perfis no Facebook.

Os motivos para esse desânimo virtual são diversos. Mas, uma grande parcela dos entrevistados (35%) salientou que as redes sociais trazem negatividade, assim como, para 41% dos jovens ouvidos, elas são responsáveis por ocupar demais o tempo livre. Por outro lado, para 26%, o conteúdo já não gera tanto interesse e, ainda, para 31% a frequência dos acessos diminuiu.

Ao que parece, esses jovens acenderam o alerta para os impactos provocados pelas redes sociais na saúde mental e física. Isso porque, 68% dos participantes da pesquisa acreditam que navegar por aplicativos como o Facebook, o Instagram e o Snapchat, por vezes, induz a sentimentos de ansiedade e tristeza.

O Relatório de Tendências da Ford também já tinha alertado para a importância que o detox digital deve ganhar ao longo de 2019. O estudo global indicou que, neste ano, as pessoas pretendem buscam mais equilíbrio entre a vida digital e analógica.

Outros dados

  • Instagram é considerada a pior rede social para a autoestima
  • Cerca de 5% dos jovens sofre com os efeitos do vício digital
  • O uso das redes sociais é relacionado à redução da qualidade do sono entre os jovens
  • Para 72% dos jovens, as redes sociais afetam a concentração dos usuários
  • Em torno de 22% dos jovens desejam ter mais privacidade
  • Quase 70% do público jovem gostaria que as plataformas informassem o uso de imagens manipuladas
  • Cerca de 70% se interessam por receber notificações a respeito do uso excessivo das redes sociais.

Achou interessante o conteúdo de hoje? Então não se esqueça de assinar a newsletter para receber mais dicas e curtir a nossa página no Facebook!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *